São Paulo: Tour pelas TV’s

<!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:"Cambria Math"; panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:roman; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1107304683 0 0 159 0;} @font-face {font-family:Calibri; panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1073750139 0 0 159 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-unhide:no; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; margin-top:0cm; margin-right:0cm; margin-bottom:10.0pt; margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-language:EN-US;} .MsoChpDefault {mso-style-type:export-only; mso-default-props:yes; font-size:10.0pt; mso-ansi-font-size:10.0pt; mso-bidi-font-size:10.0pt; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-hansi-font-family:Calibri;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>


O post de hoje não foge do assunto Turismo, mas também tem a ver com Comunicação. Essa aventura (como gosto de chamar) aconteceu há um tempinho já, em 2006 (tempo em que câmeras digitais estavam surgindo por aqui, motivo de eu não ter muitas fotos para ilustrar, pois foram feitas com câmera manual), eu estava no terceiro ano da faculdade. Eu sempre tinha vontade de ir a Santos, mas nunca dava certo, até que um dia surgiu a oportunidade. Minha amiga Michelly precisava ir a São Paulo para fazer seu cadastro na TV Globo (ela é atriz) e não queria ir sozinha. Fizemos um acordo envolvendo São Paulo e Santos, decidimos conhecer os estúdios das TVs paulistas, ver como funcionavam, o que para estudantes de comunicação era um prato cheio.


<!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:"Cambria Math"; panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:roman; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1107304683 0 0 159 0;} @font-face {font-family:Calibri; panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1073750139 0 0 159 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-unhide:no; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; margin-top:0cm; margin-right:0cm; margin-bottom:10.0pt; margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-language:EN-US;} .MsoChpDefault {mso-style-type:export-only; mso-default-props:yes; font-size:10.0pt; mso-ansi-font-size:10.0pt; mso-bidi-font-size:10.0pt; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-hansi-font-family:Calibri;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>

Chegamos à terra da garoa numa segunda-feira aproximadamente 6h30 da manhã. Nosso roteiro do dia era ir à Globo e depois ao SBT, mesmo sabendo que ficava fora de mão e não fazendo idéia de como chegar lá. Primeiro fomos procurar o hotel (que eu havia reservado pela internet levando em conta a localização). Chegando ao hotel só tivemos tempo de deixar as malas e pegar nossa ‘bíblia’, ou melhor, o guia de ruas (acredite, ele ajuda muito numa primeira vez na grande capital).

<!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:"Cambria Math"; panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:roman; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1107304683 0 0 159 0;} @font-face {font-family:Calibri; panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1073750139 0 0 159 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-unhide:no; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; margin-top:0cm; margin-right:0cm; margin-bottom:10.0pt; margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-language:EN-US;} .MsoChpDefault {mso-style-type:export-only; mso-default-props:yes; font-size:10.0pt; mso-ansi-font-size:10.0pt; mso-bidi-font-size:10.0pt; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-hansi-font-family:Calibri;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>

Tínhamos que estar na Globo entre 11 hrs e 13 hrs e era do outro lado da cidade, no Morumbi. Por sorte pegamos um ônibus fácil e fomos. Quase 40 minutos de ‘viagem’, quase chegando lá.. eis que a Michelly percebe que esqueceu algo “pouco importante”: a carteira de trabalho! Sem isso ela não conseguiria fazer o cadastro. Ou seja… descemos do ônibus, atravessamos a rua e pegamos um outro ônibus sentido contrário. É, isso mesmo, tivemos que voltar ao hotel buscar. Mais 40 minutos de ônibus, pegamos a carteira e voltamos pra Globo. Mais 40 minutos. Mas parece que tinha que ter sido assim, senão não daria certo as coisas adiante (logo você vai entender).
Chegamos à emissora do ‘plin plin’ e minha amiga foi fazer seu cadastro. Muito falante, em pouco tempo ela já estava amiga dos outros candidatos. Por sorte (ou destino) ela acabou puxando papo com um rapaz e ao perguntar onde ele morava, resposta soou como um hino cantado por anjos: “ao lado do SBT”. (entendeu agora porque o destino fez ela esquecer o documento né?)
Não fazíamos idéia de como chegaríamos ao SBT até então. Quando o Ivo (era esse seu nome) se ofereceu para nos dar uma carona (de trem), ganhamos o dia, ou parte dele. Primeiro fomos almoçar e em seguida pegamos o trem até Osasco e de lá mais um ônibus até o Anhangüera. O percurso levou em torno de 1h30. Sim é longe!

<!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:"Cambria Math"; panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:roman; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1107304683 0 0 159 0;} @font-face {font-family:Calibri; panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1073750139 0 0 159 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-unhide:no; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; margin-top:0cm; margin-right:0cm; margin-bottom:10.0pt; margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-language:EN-US;} .MsoChpDefault {mso-style-type:export-only; mso-default-props:yes; font-size:10.0pt; mso-ansi-font-size:10.0pt; mso-bidi-font-size:10.0pt; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-hansi-font-family:Calibri;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –> <!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:"Cambria Math"; panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:roman; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1107304683 0 0 159 0;} @font-face {font-family:Calibri; panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1073750139 0 0 159 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-unhide:no; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; margin-top:0cm; margin-right:0cm; margin-bottom:10.0pt; margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-language:EN-US;} .MsoChpDefault {mso-style-type:export-only; mso-default-props:yes; font-size:10.0pt; mso-ansi-font-size:10.0pt; mso-bidi-font-size:10.0pt; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-hansi-font-family:Calibri;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>

O SBT era um lugar no meio do nada com coisa nenhuma (digo era, porque agora tem mais ‘civilização’ por perto). O Ivo nos explicou como faríamos e fomos as duas a pé até o patrimônio do Sr. Silvio Santos. Descemos meio desnorteadas, andamos… andamos… sol… sol.. calor… calor… até que avistamos um galpão velho, parecendo abandonado com a logomarca do SBT (hoje é o centro de distribuição dos produtos da loja do Baú). Como não havíamos marcado visita fomos tentar a sorte. Na recepção, falei com a recepcionista, expliquei que éramos de Curitiba, estudantes de comunicação e que tínhamos ido pra conhecer a emissora (parecia simples né?). Ela passou o telefone para a assessoria de imprensa, que nos informou que para entrar tínhamos que mandar um ofício da faculdade (havíamos mandado, em cima da hora, mas mandamos), e depois se eles aprovassem, marcariam um dia para gente ir.
Então, como toda jornalista que não gosta de ouvir um ‘não’, dei uma “chorada” dizendo que só ficaríamos aquele dia em SP e que gostaríamos muito de conhecer os estúdios. Ela pediu que esperássemos enquanto ela ia ver o que poderia fazer. Quinze minutos depois ela retornou e disse que tudo bem, que era para entrarmos pelo portão e esperar num ponto de ônibus que tem ali dentro. Em um minuto desceu uma van para nos buscar. Entramos na recepção e a recepcionista pediu que aguardássemos. Logo apareceu a assessora, muito simpática – Milena o nome dela – e nos levou pra conhecer os estúdios. Começamos passando pela praça de alimentação, que é quase um shopping; depois fomos ver os estúdios; vimos o maior, onde o Silvio grava os programas. Estava tendo gravação da Hebe em um deles. É incrível como o estúdio perde a graça quando a gente o conhece, e naquela época tudo para mim era novidade, então você perceber que aquele espaço que de casa parece tão amplo é na verdade um minúsculo pedaço de um galpão é frustrante!
Em seguida conhecemos a redação de jornalismo, maravilhosa! Passamos pelo Carlos Nascimento, depois vimos a Ana Paula Padrão também. No piso superior conhecemos o arquivo de fitas, impressionante como eles armazenam tão bem cópias de tudo o que já foi exibido até hoje. Depois conhecemos as ilhas de edições, quando descemos, ela nos mostrou o galpão onde ficavam os cenários da novela cristal (Dado Dolabella era o protagonista). Como uma boa estudante de comunicação um pouquinho deslumbrada me permiti tirar algumas fotos nos cenários.
Depois fomos aos escritórios (minha amiga ainda conseguiu deixar seu portfólio de atriz no dpto de elenco). Coitada da assessora, fizemos ela andar tanto… quase 1 hora de passeio. Só faltou mesmo conhecer as cidades cenográficas, mas como já havíamos abusado da boa vontade dela, não pedimos. O passeio acabava ali.
Sem saber como fazer para voltar ao hotel, acabamos voltando de carona no ônibus que levava os funcionários do SBT para o terminal da Barra Funda. Acredite, o SBT paga ônibus para levar e buscar os funcionários de hora em hora no terminal em SP. Dentro do SBT tem tudo, desde restaurante até farmácia, os funcionários não precisam sair de lá para nada, se não quiserem. É um lugar dos sonhos para se trabalhar e foi uma experiência e tanto ter podido conhecê-lo. Nosso primeiro dia em São Paulo havia sido um sucesso e voltamos para o hotel ainda mais empolgadas.

A história continua, mas no próximo post. Teve ainda Rede Record e Band no nosso roteiro…

Ledinara Batista

Ledinara é jornalista, blogueira e estudante de turismo. Curitibana que adora turistar pela cidade, descobrindo lugares novos. Principalmente se esses lugares tiverem doces, guloseimas e Nutella! Suas descobertas estão aqui, no blog Férias NOW, onde dá dicas para você tirar férias, nem que seja em pensamento.

Leave a Reply