LIVING AND BREATHING NY – PARTE II

3

A aula começou (faz um tempo já) . Na minha sala tem 21 pessoas, sendo que apenas uma é americana. O restante é de todo lugar do mundo que você imaginar e a sensação é maravilhosa. Todos aqui em busca de um sonho, conhecimento, amigos e de algo que só Nova York pode oferecer, com esse jeito carinhoso e durão que a cidade tem.

foto

Brasil, México, Guatemala, Índia, Holanda, Vietnan, Egito, Russia, Chile e mais alguns paises formam a nossa sala. É incrível presenciar essa troca de cultura diária. Esse era um dos meus sonhos e das minhas maiores vontades quando decidi vir pra cá: conhecer pessoas e culturas diferentes e entender que o mundo é muito mais do que o nosso quarteirão ou o espaço em que trabalhamos.

New York film Academy

foto 1

Estou apaixonada pelo curso. Descobri uma paixão por escrever =) e graaaças a Deus, já fiz amigos!! Pode parecer ridículo, mas o maior medo de quem embarca em uma aventura dessas (talvez não o MAIOR, mas é um dos top 5) é ficar solitário, forever alone nas ruas de NY sem amigos para dividir o que acontece e explorar a nova cidade. Sim, eu passei por isso. É inevitável. A gente sai de um lugar onde conhece todo mundo e vai para um lugar onde temos que aprender e conhecer a gente mesmo. Não é tão fácil quanto parece… Minha dica se você está passando por esse momento é só uma: de tempo ao tempo!!

foto 4

No meu caso aqui, encontrei 21 pessoas desesperadas pra conhecer pessoas, culturas e fazer amigos. Estamos TODOS no mesmo barco e isso faz das amizades bem mais intensas. Todos sabemos que tem um prazo pra ficarmos juntos, então não existe preguiça… eles me tiram de casa pra fazer qualquer coisa! E isso é sensacional =)

foto (1)

Na nossa primeira saída combinamos de ir jantar. Depois de rodar “N” lugares, alguém mandou mensagem falando que estava indo para uma festa em um rooftop (telhado, terraço) e para quem não sabe esse povo de NY adora uma festa no telhado.. aí pensamos, é isso aí, vamos nessa!!!

Depois de algum tempo no metrô, chegamos à tal festa. Ficamos na fila pra entrar e de repente o moço segurança fala… “são 300 dólares”. Um ataque de riso coletivo tomou conta da gente. E saímos de lá, com o rabinho entre as pernas. Já era 1 hora da manhã e nada da cidade que nunca dorme nos acolher. Acabamos um bar chamado Brass Monkey, que fica no Chelsea, um bairro bem descolado daqui. E adivinha? Tinha um rooftop. Obrigada Universo. No final da noite rolou um snack como sempre. Nesse caso, uma pizza maravilhosa.

friends

image

EM BUSCA DA FOTO PERFEITA…

 

foto 0

 

 

 

728x90

Ledinara Batista

Ledinara é jornalista, blogueira e estudante de turismo. Curitibana que adora turistar pela cidade, descobrindo lugares novos. Principalmente se esses lugares tiverem doces, guloseimas e Nutella! Suas descobertas estão aqui, no blog Férias NOW, onde dá dicas para você tirar férias, nem que seja em pensamento.

Leave a Reply