City Tour em Recife e Olinda com a Luck Receptivo

DESTAQUE CITI  TOUR

Dias antes de embarcar para Recife, decidi aproveitar os dias e fazer dois ou três passeios com alguma empresa de receptivo.
Eu estou estudando para Guia de Turismo, então seria uma ótima oportunidade para fazer ‘estudos de campo’ com guias profissionais. Uma espécie de aula prática!
Sem contar que, como eu tinha apenas cinco dias na cidade, fazendo passeios com agências facilitaria conhecer um pouco mais dos arredores.

Processed with VSCOcam with c1 preset

Olinda (PE).

Então, à convite da Luck Receptivo, a maior (e considerada a melhor) empresa de receptivos do Nordeste, fiz três passeios: o City Tour Recife e Olinda; Porto de Galinhas; e Praia de Carneiros.

O primeiro deles foi logo no dia em que cheguei. Como contei para vocês AQUI!, cheguei na madrugada de sexta-feira. E o City Tour estava marcado para começar às 8h da manhã. Como a maioria dos hotéis estão localizados em Boa Viagem e o ônibus passa buscar os turistas nos hotéis, eu não tive nenhuma dificuldade para chegar ao ponto de partida.

IMG_6824

Embaixada dos Bonecos Gigantes. Recife.

O passeio foi feito com um ônibus de viagem. Começamos com um tour panorâmico pelo Recife, incluindo as três ilhas (Recife, Santo Antônio e Boa Vista), a Ponte Maurício de Nassau e a Praça da República (onde se encontram o Palácio do Governo, o Teatro de Santa Isabel e o Palácio da Justiça).

Paramos na praça onde está localizado o Marco Zero da cidade. Era início da manhã e chovia. Confesso que eu até desanimei um pouquinho pensando que tinha levado a chuva de Curitiba para Recife. Mas, assim como chegou, a chuva desapareceu. Como o City Tour é apenas uma passada pelos lugares para você conhecer e voltar depois, acabei deixando para voltar à praça no domingo.

Dali fomos, a pé, até a Embaixada dos Bonecos Gigantes. Podíamos escolher se entrávamos ali ou se visitávamos a Sinagoga Kahal Zur Israel. Em ambos você paga para entrar. Optei pelo museu dos bonecos.

IMG_6826

O boneco do Papa é o único que não sai no Carnaval. É apenas uma homenagem.

O boneco do Papa é o único que não sai no Carnaval. É apenas uma homenagem.

Momento 'Foto Jacu' na Embaixada dos Bonecos Gigantes. Tem cestos com adereços para brincar nas fotos.

Momento ‘Foto Jacu’ na Embaixada dos Bonecos Gigantes. Tem cestos com adereços para brincar nas fotos.

Saindo dali, passamos em frente ao Paço do Frevo (onde eu voltaria no domingo também) e embarcamos rumo à Olinda.

O município de ladeiras íngremes está localizado a 6 Km de Recife. Bem pertinho!

Igreja Nossa Senhora do Carmo.

Igreja do Carmo.

Desembarcamos do ônibus em frente à Igreja do Carmo e subimos as ladeiras a pé. Para quem preferisse, havia a opção de pegar um táxi para subir. Mas todos optaram por ir a pé mesmo.

Lá em cima visitamos a Igreja da Sé, que tem uma varanda pra lá de espetacular!

IMG_6918

Depois tivemos um tempo para comprinhas nas lojas de souvenirs. Eu não resisti ao licor de banana! E, claro, meus olhos brilharam quando avistei uma barraca de Tapioca.
Pedi uma de Nutella (óbvio!) com coco. Ao morder e perceber que o coco era fresquinho e não o de pacotinho, que estou acostumada, suspirei! Aproveitei para degustar minha tapioca tendo uma vista incrível do Alto da Sé!

IMG_6919

Processed with VSCOcam with f2 preset

De lá, descemos as ladeiras até o ônibus, que nos levou à Casa de Cultura.
Ela seria apenas mais um mercado de artesanato como tantos outros no Recife, se não fosse por um ‘pequeno’ detalhe: está instalada num antigo presídio!

Uma das alas do antigo presídio. Reparem nas escadas laterais.

Um belíssimo prédio erguido em meados dos séculos XIX para funcionar como um presídio. Em 1976, o excesso de detentos e a noção de que não era mais seguro manter uma casa de detenção no centro da cidade fez com que o governador decidisse fechar o presidio.
As antigas celas foram transformadas em lojas. Ainda há uma cela mantida como era antigamente.
É um passeio no mínimo, curioso!

Uma cela ainda se mantém como foi deixada pelos presidiários.

Já era hora do almoço, então fizemos uma pausa para almoçar em um restaurante que fazia parte do itinerário. Porém, com valor cobrado à parte. A variedade de comida era incrível, desde os pratos típicos do Nordeste, até comida japonesa. Porém, o preço era salgado. Bem salgado!

Souveniers

De lá fomos visitar uma cachaçaria!
Conheci o parque de envelhecimento de cachaça em barris de carvalho da Cachaçaria Carvalheira. Tivemos uma mini aula sobre o processo de produção da cachaça e pudemos fazer comprinhas na loja da fábrica, com direito a degustações!

Processed with VSCOcam with f2 preset

IMG_6989

Degustação de algumas das cachaças.

Saímos da cachaçaria já no meio da tarde rumo à última parada: o Shopping Recife. Não é apenas um shopping, é o maior shopping da cidade, que tem como grande atrativo o Pátio das Esculturas, uma das maiores áreas de exposições múltiplas do Nordeste. Lá tivemos um tempinho para conhecer e contemplar as esculturas, antes de voltar para o hotel.

No total deu quase 8h de passeio. Um dia inteiro! Durante os trajetos, a guia foi contando a história e as curiosidades sobre Recife e Olinda. Neste dia, a guia era a Lúcia. Muito simpática e falante.

Recife Antigo.

Este passeio que eu fiz custa R$ 55 por pessoa, sem o almoço incluso. Há quem diga que City Tour não compensa, que é melhor fazer tudo por conta própria. Mas neste caso, para mim compensou bastante por alguns motivos:

– Comodidade: alguém te mostra os pontos principais da cidade. Quando se tem pouco tempo é legal usá-lo muito bem.
– Conhecimento: uma empresa de receptivo trabalha com isso há anos e conhece muito bem a cidade. Sabe indicar bons lugares, tirar dúvidas e contar a história.
– Custo-benefício: se for calcular o que eu gastaria se tivesse feito tudo por conta própria, certamente sairia bem mais caro.
– Depois de ter uma apresentação breve dos lugares, eu pude escolher melhor em quais voltaria enquanto estivesse ali.

Em Olinda, não deixe de provar o Licor de Banana.  É uma delícia puro. Mas, gelado e com sorvete é espetacular!

Em Olinda, não deixe de provar o Licor de Banana. É uma delícia puro. Mas, gelado e com sorvete é espetacular!

Realmente vale a pena! Não conheci outras empresas de receptivo, sei que tem algumas mais baratas. Mas já que é para gastar, então que seja com uma empresa que tem seus serviços reconhecidos no turismo e profissionais qualificados. Né?!

Se estiver indo para Recife e quiser fazer esse passeio, basta entrar no SITE e reservar! Depois volte aqui me contar como foi!!!

De volta à Praia de Boa Viagem a tempo de pegar o Pôr do Sol.

De volta à Praia de Boa Viagem a tempo de pegar o Pôr do Sol.

***O Blog fez esse passeio à convite da Luck Receptivo, mas as opiniões são livres e pessoais, prezando pela transparência com os leitores. ***

Ledinara Batista

Ledinara é jornalista, blogueira e estudante de turismo. Curitibana que adora turistar pela cidade, descobrindo lugares novos. Principalmente se esses lugares tiverem doces, guloseimas e Nutella! Suas descobertas estão aqui, no blog Férias NOW, onde dá dicas para você tirar férias, nem que seja em pensamento.

3 Responses to “City Tour em Recife e Olinda com a Luck Receptivo”

  1. avatar
    1
    Melissa Correa Says:

    Amei o post! Agora fiquei mesmo morrendo de vontade de ir pra Recife!! E com certeza vou pegar o city tour, tem tanta coisa pra ver que não dá pra fazer isso por conta em pouco tempo :p

  2. avatar
    2
    Mariana Caetano Says:

    Oi, Ledinara! Estou pesquisando as empresas de tour em Recife e cheguei no seu site, muito legal!! As dicas do post foram super valiosas!
    Tenho algumas dúvidas: você achou ruim o fato de ser um tour em ônibus? Li algumas pessoas na internet reclamando disso, que era muito tumultuado e demorado. Outra coisa, o restaurante que eles indicam para almoço, é possível recusar e almoçar em outro? Porque essas empresas sempre fazem isso, elas tem parcerias com restaurantes e meio que te obrigam a comer lá, mas como você disse, o preço era salgado…Obrigada!

  3. Ledinara Batista
    3
    Ledinara Batista Says:

    Oi Mariana, não achei ruim não. Foi bem agilizado inclusive. E sobre os restaurantes, é sim. Você pode almoçar onde preferir, eles sempre indicam um que é onde vai a maioria do grupo. Mas se houver outro por perto que você prefira, não há problemas não.
    Espero ter ajudado. Beijos

Leave a Reply