Buenos Aires – Cuidado com os Táxis

Em 2005 fiz minha primeira viagem ao Exterior (Paraguay não conta ok?).Fui com mais três amigos para Buenos Aires. Foi minha primeira viagem mochileira. Lembro que compramos tudo separado e acabamos ficando num hostel bem bacana, perto do Obelisco.

Foi uma viagem curta, de cinco dias. Era o auge do inverno, mês de julho, e voltamos todos com uma linda pneumonia de souvenier.  Agora estou prestes a voltar pra lá para o Réveillon (em breve conto se deram certos meus planos) e me lembrei de algo muito importante, que vale um alerta para quem vai pra esse destino.

TÁXIS! Muito cuidado com eles!!!
Da outra vez que fui li muita coisa a respeito da cidade, dos pontos turísticos, mas me esqueci de ler sobre as ‘roubadas’ de Buenos Aires. Lá táxi (assim como a maioria das coisas) é muito barato, por isso você acaba usando bastante.
rua deserta na manhã de domingo
Estávamos na Feirinha de Artesanato da Recoleta e queríamos ir ao estádio do Boca Juniors, no bairro La Boca. Como já havíamos caminhado bastante, pegamos um táxi. O motorista era muito simpático e falante. Durante o trajeto ele contou que tinha planos de vir ao Brasil para o Carnaval e foi nos envolvendo com a conversa. Na hora de pagar, a corrida tinha dado cerca de 10 pesos argentinos e era minha vez de pagar. Como eu tinha apenas uma nota de 100 e precisava trocar, adivinhem…. Santa ingenuidade!  Na hora reparei que ele guardou o dinheiro que dei em um maço que estava em um dos bolsos, mas o troco ele deu de outro maço, que estava em outro bolso. Até aí não vi nada de estranho. Porém, horas depois em uma loja, ao pagar um chaveiro levei um susto quando a vendedora disse que não podia aceitar aquela nota porque era FALSA!
Ainda teimei com a mulher dizendo que a nota não podia ser falsa. Foi quando ela me perguntou onde eu a tinha pego. Contei do taxista e só então descobri que tinha caído na ‘roubada’ mais clássica dos taxistas argentinos.
Explico: eles têm dois maços de notas, um verdadeiro (onde ele guarda o dinheiro que o turista dá) e um falso (de onde ele dá o troco). Resultado: perdi 90 pesos! Lembro que tinha economizado a viagem toda, deixado de comprar umas coisas que queria, pois iria comprar no último dia. Frustração!
Depois que voltei ao Brasil fui pesquisar e descobrir que esse é apenas um das muitas situações desagradáveis e até perigosas que acontecem envolvendo os taxistas argentinos. Há casos em que eles forjam assalto e abandonam os passageiros em lugares desertos, ou fazem coisa pior.
Então a dica importante e motivo de eu ter escrito este post é alertar. Todo cuidado do mundo com os taxistas em Buenos Aires. Principalmente quando estiver saindo do aeroporto Ezeiza. Procure sempre entrar em táxis que sejam oficiais. E olho vivo no dinheiro, jamais troque notas altas com eles.
Tomando esses cuidados, aproveite a viagem, porque Buenos Aires é uma cidade linda, um pedacinho da Europa do lado do Brasil!
Ledinara Batista

Ledinara é jornalista, blogueira e estudante de turismo. Curitibana que adora turistar pela cidade, descobrindo lugares novos. Principalmente se esses lugares tiverem doces, guloseimas e Nutella! Suas descobertas estão aqui, no blog Férias NOW, onde dá dicas para você tirar férias, nem que seja em pensamento.

Leave a Reply