Aguardando confirmação de acomodação: Host Families

A menos de um mês de embarcar ainda não tive a confirmação da minha Host family. Na hora de escolher um pacote de intercâmbio, uma das dúvidas é sempre sobre qual tipo de alojamento escolher. Na primeira vez que fui para a Espanha também fiquei na dúvida e acabei optando por Casa de Família. A idéia de morar com uma família espanhola, ver de perto seus costumes e o dia-a-dia me atraiam muito. Não me arrependo nenhum pouco.

Ainda no Brasil você preenche um questionário com as suas preferências. Lembro que pedi uma casa sem animais de estimação e sem fumantes. Chegando lá fui recebida por um casal de idosos, a dona Hermínia e o Sr. Nazário. Eles estavam na faixa dos 70 anos e moravam sozinhos em um apartamento bem amplo. Como escolhi ficar em um quarto sozinha (você tem a opção de quarto compartilhado, o que se torna um pouco mais barato), me deparei com um quarto amplo, que continha uma cama de casal enorme, TV, sofá, livros, mesa de estudos e algo bem importante: um aquecedor.

Meu quarto

Logo que cheguei fui informada pela dona da casa que havia também um aluno americano, de 14 anos, no quarto ao lado, o Carlos. Na verdade o nome dele era Charles Edwards, mas como na Espanha as famílias atribuem um nome espanhol aos alunos estrangeiros, chamavam-no de Carlos.

Recebi uma cópia da chave da casa e do quarto e fui informada que tinha livre acesso. Ou seja, podia sair e chegar a qualquer hora. Apenas uma restrição: o banho! Como lá o custo do gás e da água é muito caro, os banhos deveriam durar entre 5 e 7 minutos. Mais que isso corria-se o risco de ter a água cortada no meio do banho. Nunca paguei para ver! Aprendi que, por mais incrível que pareça, SIM, é possível tomar banho e lavar o cabelo em até 7 minutos.

Outro ponto positivo deste tipo de acomodação é que você pode incluir as refeições no pacote. Eu escolhi ‘Meia pensão’, que significava café da manhã e janta. Então, como eu estudava de manhã, acordava às 8h e a mesa já estava posta para o café da manhã. À noite, perto das 8h, tinha o jantar, que era composto por tres platos (primero plato: entrada; segundo plato: prato principal; e tercero plato: sobremesa). Ou seja, comia-se muito bem e eu só tinha gastos com o almoço, que às vezes um simples Mc Donalds resolvia, já que lá os Mc Lanche Feliz eram baratos vinham até com sobremesa. Mas claro que alguns dias eu fazia pequenas extravagâncias, como os muitos almoços na ‘A Tarantella’.

Outra regalia de se hospedar em casa de família é que se tem roupa lavada e passada uma vez por semana. Uma preocupação e gasto a menos. Por tudo isso, desta vez, na hora de escolher o tipo de acomodação, não tive dúvidas, optei novamente por casa de família. Inclusive, pedi a mesma família. Por isso a demora em obter a resposta. É preciso contar com a sorte de ter uma vaga nos dias que eu estarei lá. Caso contrário, irei conhecer uma nova família.

Confesso que na época, na primeira semana, fiquei tentada a mudar para um apartamento de estudantes. Acredito que se o intuito é fazer novas amizades, esse tipo de alojamento é o mais indicado, pois estudantes de todas as partes do mundo moram sob um mesmo teto. Porém cada um faz a sua comida, lava sua roupa e cuida das suas coisas. Lembro que tinha amigas brasileiras que moravam em apartamentos assim e adoravam. Mas eu tenho minhas dúvidas se conseguiria me adaptar. Na época eu tinha 25 anos e já me considerava meio ‘velha’ para conviver com tantos ‘teens’. Por isso agora, nem hesitei. Só me resta esperar que Sr. Nazário e dona Hermínia tenham meu quartinho disponível.
Sr. Nazário e Dona Hermínia


UPDATE (18/11): Confirmaram minha solicitação. Vou ficar com a mesma família!!! \o/

Ledinara Batista

Ledinara é jornalista, blogueira e estudante de turismo. Curitibana que adora turistar pela cidade, descobrindo lugares novos. Principalmente se esses lugares tiverem doces, guloseimas e Nutella! Suas descobertas estão aqui, no blog Férias NOW, onde dá dicas para você tirar férias, nem que seja em pensamento.

Leave a Reply